Significado de Sofismo

 

O que é Sofismo:

Sofismo ou sofisma significa um senso ou oratória que consumo provocar ao engano, apresentada com ostensível coerência e intuito, porém com motivos contraditórios e com a intenção de disfarçar.

Nos dias de hoje, um sentença sofista é considerado uma lucubração que presumivelmente apresenta a verdade, porém sua tangível intenção reside na ideia do engano, verdadeiro por um comportamento capcioso, numa esforço de disfarçar e ludibriar.

Em um intuito popular, um sofisma pode ser interpretado como uma mentirinha ou um postura de má fé.

Saiba mais sobre o significado de capcioso.

O sofismo não precisa ser espantado com o paralogismo, que similarmente se baseia em um lucidez falso, uma falácia ou senso ilógico, porém com a diferença de ser realizado de ótima fé. O paralogismo é ligado com a indelicadeza, no momento em que o pessoa não possui a percepção de sua imposturice.

Não obstante, a manifestação de sofismo mudou muito durante dos séculos. Na Grécia Antiga, por exemplo, o termo era empregado no intuito de “ passar comedimento ” a partir de técnicas de oratória e lucubração.

Etimologicamente, sofismo deriva do incompreensível sophisma, em que sophia ou sophos significam mutuamente “ comedimento ” e “ sabido ”. Esta palavra passou a denotar todo havido de entendimento sobre os conteúdos humanos gerais.

Os sofistas da Grécia Antiga eram conhecidos por serem essenciais professores, que viajavam pelas cidades e ensinavam aos seus alunos a arte da oratória, que era bastante fundamental para que pessoas desejasse seguir na vida esperteza.

Os sofistas eram considerados mestres nas técnicas de sentença, fazendo com que o colocutor acreditasse depressa naquilo que falava, sendo verdade ou não.

O essencial débito dos sofistas seria em realizar com que o público acreditasse naquilo que diziam, e não com a procura pela verdade ou em aconselhar esse dor no colocutor.

Sócrates foi um dos principais opositores ao senso sofista, que além disso similarmente detestava as elevadas taxas que os professores sofistas cobravam de seus alunos.

Platão e Aristóteles similarmente foram essenciais filósofos que desafiaram o sofismo, que a começar por por isso passou a ter uma conotação pejorativa como uma maneira de desonestidade racional.

Exemplos de sofismos

Como mencionado, um sofismo é um altercação aparentemente objetivo, cujas antecedentes não sustentam a entendimento. Para ilustrar o assunto, veja os exemplos:

“Se o amor é alucinado, e Deus é amor, por isso Deus é alucinado.”

” Quem não trabalha possui bastante tempo desocupado. Se tempo é dinheiro, quem não trabalha é copioso.”

“Se alimentar-se verdura emagrecesse, elefantes e hipopótamos não seriam gordos.”

Sofismo e silogismo

O silogismo é um senso filosófico mostrado por Aristóteles, que tem uma correlação intrínseca com a manifestação do sofismo.

Silogismo seria a ideia de coerir duas antecedentes com o intuito de se alcançar a uma entendimento, baseada na suposição.

Por exemplo: “ Todo cidadão é mortal ” ( proposição 1) / “João é um ser humano ” ( proposição 2) / “ Logo, João é mortal ” ( entendimento ).

Mesmo sendo um senso objetivo, o silogismo pode entregar conclusões equivocadas, caracterizando-se como um silogismo sofístico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *