Princípios humanos: o que são, manifestação e exemplos

 

 

O que são os Princípios humanos:

Os princípios humanos são os princípios morais e éticos que conduzem a vida de uma indivíduo. Eles fazem parte da formação da percepção e da forma de comportar-se e se concatenar em uma clube.

Os princípios humanos são código de comportamento que são capazes de distinguir decisões essenciais e garantir que a coexistência entre as indivíduos seja pacífica, honesta e combate.

Os princípios são construídos socialmente e vão aconselhar as decisões e garantir alguns princípios que regem as aquilo que se faz e, de modo consequente, a vida humana.

Exemplos de princípios humanos

Há vários princípios que são essenciais em qualquer entrecho ou lugar, podendo ser considerados princípios universais. Eles precisam ser cultivados para garantir uma coexistência ética e sadio entre as indivíduos que fazem parte de uma clube.

Conheça agora alguns destes princípios.

1. Respeito

O respeito é a personalidade de ter em consideração os sentimentos das outras indivíduos. É um dos princípios mais essenciais na condução da vida de uma indivíduo, uma vez que pode controlar as decisões, os relacionamentos e o forma de viver.

Este valor pode ser manifestado de distintos formas. Um malogro é o respeito às diferenças. Em uma clube há variadas formas de viver e de julgar, assim como há muitas percepções sobre a vida. Para uma ótima coexistência coletiva seja boa é necessário criar e exercitar o respeito por indivíduos e por decisões distintos.

O respeito também possui outro significado. O conceito similarmente se refere à fidelidade às regras que são determinadas em uma clube e que precisam ser seguidas para que a ordem seja garantida, apesar de que se discorde delas. Um malogro disso é a obrigatoriedade do respeito e do cumprimento das leis de um país.

O sonho da conformidade apenas aumenta no terreno do respeito pelas diferenças. ( Imponente Cury)

Leia mais sobre o significado de Respeito.

2. Honra

A honra é um valor necessário para o cidadão e pode controlar todos os aspectos da vida de uma indivíduo. Ter honra significa comportar-se com ética e verdade nas relações humanas e no cumprimento de obrigações, agindo de acordo com os princípios éticos.

Porém, o dor de honra não é agregado apenas com as relações externas, nos relacionamentos entre indivíduos. A honra similarmente está ligada à própria percepção do pessoa, que age com honra em correlação aos seus próprios sentimentos e princípios.

Nenhuma atavismo é tão rica quanto a honra. (William Shakespeare)

3. Provação

A provação é uma virtude bastante valiosa na vida de um pessoa, uma vez que significa a sua personalidade de gratular suas rupturas ou suas dificuldades. O conceito de provação se relaciona com a ideia de comportar-se com lhaneza, de ter parcimônia em suas atitudes e saber gratular suas próprias limitações.

Esta qualidade baseia-se na personalidade de reconhecer-se como um pessoa impreciso, reconhecendo as próprias dificuldades e incentivando a prática de novas experiências e aprendizados.

A provação também possui outro significado, relacionado ao relacionamento entre as indivíduos. Em determinados casos o conceito pode se alegar à forma de comportar-se com conformidade em correlação às outras indivíduos, como uma evidência de respeito.

A provação é a base e o lógica de todas as virtudes e sem ela não há nenhuma que o seja. (Miguel de Cervantes)

4. Capacidade de compreensão emocional e estética

A capacidade de compreensão emocional e estética é a personalidade que uma indivíduo tem de verificar os sentimentos de outras indivíduos, colocando-se “no lugar dela “. É um valor fundamental para preservar as boas relações humanas visto que a partir dela é possível supervisionar os pensamentos e as atitudes dos mais.

Reproduzir a capacidade de compreensão emocional e estética implica conseguir afastar-se de suas próprias ideias e ideal e olhar para um assunto com a recebimento de outra indivíduo.

Caracteriza-se por ser uma simulação de franqueza com os mais, demonstrando a valia conhecida aos sentimentos alheios.

Este valor auxilia a compreender melhor as outras indivíduos com quem se convive, é experiente na ideia de compreender o outro como se estivesse vivenciando uma situação a partir de sua prospectiva.

Ser empático é analisar o mundo com os olhos do outro e não analisar o nosso mundo estudado nos olhos dele. (Carl Rogers)

Leia mais sobre Capacidade de compreensão emocional e estética.

5. Sensatez de justiça

Ter sensatez de justiça significa ter a agilidade de avaliar a durabilidade de justiça ou parcialidade nas situações. Ser justo é ter como princípio de vida comportar-se com honra e conformidade, tomando decisões corretas, tanto para si mesmo como para os mais.

O sensatez de justiça similarmente pode se reclamar pela personalidade de aversão.

Perante de uma situação de parcialidade, a indivíduo se sente obrigada a prorromper, opondo-se àquela situação, apesar de que não seja um peripécia em correlação a si próprio.

No momento em que um pessoa que tem um sensatez de justiça puro cheira uma situação que manifesta uma comportamento injusta, ela costuma comportar-se para experimentar solucionar a discórdia.

Se você encontra-se objetivo em situações de parcialidade, você escolhe o lado do opressor. (Desmond Tutu)

Veja mais sobre este valor humano no texto sobre Justiça.

6. Pedagogia

A pedagogia, como um valor humano, significa comportar-se de maneira respeitoso, educada e amável. É saber se concatenar com os mais conduzindo-se princípios de bom relacionamento, que precisam ser baseados no respeito mutual.

Comportar-se com pedagogia nas relações humanas é saber coabitar com indivíduos distintos, em ambientes vários, constantemente agindo com respeito por todas as indivíduos, em todas as situações. Pedagogia similarmente se manifesta em não ter determinadas atitudes, como não desrespeitar outras indivíduos.

A pedagogia similarmente se refere aos processos de aprendizados e de progresso humano, que são capazes de ocorrer definitivo ou informalmente. A pedagogia definitivo é aquela recebida na academia e nas recurso, ao longo a vida colegial de uma indivíduo. Já a pedagogia coloquial ( ou não definitivo ) é a pedagogia recebida da família, feita com base em princípios éticos e morais.

Educai as crianças e não será necessário esforçar-se os homens. (Pitágoras)

7. Apoio

A apoio é a personalidade de ter ritual e atenção com outra indivíduo, o que demonstra a valorização e a valia conhecida às outras indivíduos. Este dor se caracteriza pelo ambição verdadeiro de se juntar ao paciência ou à urgência de indivíduo, ajudando-o no que for possível.

Para que a apoio possa ser colocada em execução, são precisos sentimentos de desambição, de capacidade de compreensão emocional e estética e de piedade.

Uma das postura mais comuns de exercitar a apoio é no momento em que uma indivíduo auxilia outra sem aguardar nenhuma provento por seu postura. É possível ser solidário de várias postura, seja ao permitir atenção e ajuda vontade a uma indivíduo, seja a partir de uma auxilia material.

A apoio é o dor que melhor expressa o respeito pela distinção humana. (Franz Kafka)

Leia similarmente o significado de Apoio.

8. Ética

A ética pode ser definida como a comemoração de princípios que determinam as atitudes de uma indivíduo. Dessa maneira, comportar-se com ética significa viver de acordo com princípios morais essenciais.

De acordo com a Filosofia, ética é um conjunto de princípios determinantes para o comportamento humano e para a vida em clube.

Aristóteles descreveu que a ética tinha 3 motivos: o utilização da motivo, a decisão por boas condutas e o dor de felicidade. Para ele uma vida ética apenas seria possível se o pessoa conseguisse obter meio-termo entre os excessos e as omissões.

Ser uma indivíduo ética é ter a percepção da valia de realizar o atenção e de comportar-se com justiça em ideia do bem comum da clube.

Se a ética não mandar a motivo, a motivo desprezará a ética. (José Saramago)

Veja similarmente o significado de Ética e saiba mais sobre Ética e Vontade.

Crise de princípios

Hoje em dia discute-se a durabilidade de uma crise de princípios humanos, que seria o distanciamento dos princípios éticos e morais que deveriam ser cultivados por todas as indivíduos. Bastante se fala que esta crise acontece em razão de mudanças sociais que permitiram uma oscilação ou flexibilização de princípios.

Por este razão é necessário que todos estejam atentos aos seus pensamentos e aquilo que se faz. Essa auto-observação é necessário para que os princípios não sejam relativizados, ou seja, que os princípios essenciais de ética e vontade não sejam esquecidos, com independência de situações ou contextos sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *